quarta-feira, 11 de agosto de 2010

“Esperando em Santidade sob o Fogo da Provação”

IGREJA BÍBLICA BATISTA DO PLANALTO
Culto de oração (26.05.2010)
ORANDO EM I PEDRO: “Esperando em Santidade sob o Fogo da Provação”
Pr. Jenuan Lira.

 
CAPÍTULO 1:1-12

 
I. OBSERVANDO O TEXTO

 
A. Saudações (1-2)

 
O autor se apresenta com o novo nome que lhe foi dado por Jesus no primeiro encontro com ele (Jo. 1:42). Seus destinatários são chamados ‘eleitos peregrinos’. Ou seja, são escolhidos, selecionados identificados por serem viajantes, estrangeiros nas várias províncias do império romano.

 
Os cristãos não fazem parte das unidades geopolíticas deste mundo. Somos de outra pátria e pertencemos ao outro Rei (Fp. 3:20).

 
Em seguida, Pedro explica que os cristãos foram selecionados pela determinação onisciente de Deus, por meio da ‘separação’ (santificação) do Espírito Santo, com os seguintes propósitos: obedecer (ouvir com submissão) a Cristo e serem aspergidos (borrifados, molhados) com o Seu sangue, isto é, ser coberto com a proteção do sacrifício de Cristo que nos livra da ira de Deus (Hb. 12:24). O sangue de Jesus foi o selo do pacto da nova aliança, que nos assegura a salvação eterna.

 
B. Ações de Graças pela Viva Esperança (3-12)

 
Pedro inicia louvando a Deus pela Sua misericórdia que O motivou a nos presentear com a regeneração (‘novo nascimento’), cuja finalidade é viver na expectativa da Viva Esperança: a salvação da nossa alma. Essa esperança, assegurada pela vitória de Cristo sobre a morte, é uma herança reservada nos céus, que não se perece, não se contamina, nem perde o seu brilho. Os que tem posto sua fé em Cristo, sem dúvida vão recebê-la, pois são mantidos pelo poder de Deus.

 
Esse deve ser o motivo da nossa alegria, apesar da várias provações que nos entristecem, mas que são a pedra de toque que revelam a autenticidade da nossa fé. Essa fé provada e aprovada resultará em louvor, glória e honra a Deus, na vinda do Senhor Jesus, que apesar de não podermos ver fisicamente, o amamos por causa da fé. Por isso desfrutamos de alegria indescritível e gloriosa, pois sem dúvida alcançaremos a vida eterna.

 
Pedro enfatiza o valor da nossa salvação em Cristo, destacando que os profetas e os anjos ficaram ansiosos para entender as revelações acerca da obra de salvação que seria realizada por Cristo, para benefício dos crentes.

 
II. MEDITANDO NO TEXTO

 
1. Promessas

 
a. Segurança de salvação em Cristo
b. O benéfico certo das provações

 
c. A volta de Cristo para buscar os salvos

 
2. Princípios Eternos

 
  1. Deus nos salvou para sermos obedientes a Ele
  2. A maior alegria do crente deve ser a sua herança nos céus
  3. A escolha para a salvação é um ato livre e soberano de Deus
  4. As provações nos aproximam de Deus
  5. A obra de Cristo é o pagamento da nossa salvação
  6. O salvo é amado por Deus desde a eternidade

 

3. Lições aprendidas

 
a. As tristezas ou expectativas da vida não podem ofuscar minha maior alegria: a
salvação em Cristo.
b. Deus se importa comigo
c. Devo agradecer pelas provações da minha fé

 
4. Aplicações

 
a. Devo confessar a Deus o meu pecado de não ter na salvação minha maior alegria
b. Devo examinar meu coração a fim de entender se as expectativas desta vida estão
maiores do que os valores eternos
c. Devo orar a Deus para que o Espírito Santo me dê alegria na provação

 
III. ORANDO O TEXTO

 
Estes primeiros versículos nos trazem especialmente motivos de gratidão a Deus...

 
1. Por Jesus ter escolhidos os apóstolos com agentes da Revelação de Deus, pela qual
extraimos as doutrinas da nossa fé (Ef. 2:20; Jd. 3)
2. Pela nossa escolha para a salvação, efetuada pela determinação livre e soberana das
Três Pessoas da Trindade.
3. Pela misericórdia do Senhor que não nos deixou receber a condenação que seria o
salário justo dos nossos pecados.
4. Pela obra completa de Cristo, que nos dá a certeza da nossa salvação, autenticada pela
ressurreição.
5. Pela segurança de que Deus nos fará receber nossa herança nos céus.
6. Pelas provações que testam a sinceridade da nossa fé e nos preparam para glorificar a
Deus na vinda de Cristo
7. Pela alegria da viva esperança da salvação que podemos desfrutar já nesta vida
8. Pela honra de termos sido escolhidos para desfrutar de um entendimento pleno da obra
de Cristo de uma maneira que nem os profetas, nem os anjos puderam.

 
IV. TAREFA DE CASA

 
Reserve alguns minutos cada dia para observar, meditar e orar em I Pe. 1:13-25. Siga o modelo que foi dado aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário.

  ©Template by Dicas Blogger.