terça-feira, 10 de abril de 2012

Contemplando a glória do Senhor


Is 6.1-8


Vamos abrir nossas Bíblias em Gn 28.10-17. Assim como Jacó não percebeu a presença de Deus, muitas também vezes não a percebemos em nosso viver.  O Senhor está em nosso meio, Ele habita em nós.
Certa vez, O SENHOR apareceu para um homem, e este viu, contemplou a sua Glória. 
Agora vamos ler Is 6.1-8.

Se eu quisesse resumir esta pregação em uma frase, ela seria assim: 

“Contemplar a glória do SENHOR é um dever diário de cada crente”

Por que Contemplar a glória do senhor deve ser a nossa tarefa diária?

Porque quando contemplamos a glória do Senhor nós vemos

     I.        QUEM O SENHOR É: (vv 1-4)

a.    SOBERANO
Isaias vivia em uma época de tensão, pois o rei havia morrido (vv1). A morte de Uzias ocasionou um clima de apreensão e expectativa quanto à mudança de regime. O que viria agora? É o que o povo em geral se perguntava. O rei da nação de Israel estava morto.
Deus concedeu a Isaias uma visão do seu templo celestial.  Isaías viu o Senhor assentado no trono. Isaías viu o Senhor (Adonai), note que a palavra senhor no verso 1 está com o “S” Maiúsculo e restante minúsculo, esta se refere a palavra ADONAI, diferente do verso 3 onde todas estão em maiúsculo, este significando a palavra JEOVÁ (Ex 3.14). A palavra ADONAI tem referencia com SOBERANIA.

Ele viu o Rei dos reis assentado, governando toda a terra. Ainda que um grande rei tenha deixado o seu trono aqui na terra, o maior dos Reis continuava assentado em seu trono celestial.  Ele viu o próprio Senhor Jesus Cristo pé-encarnado (Jo 12.41).

 Agora podemos então entender melhor o versículo 1 – No ano em que perdemos o nosso rei humano, eu vi o verdadeiro REI. O rei humano estava morto, mas a história não depende de reis humanos e sim de uma monarquia absoluta, infinita, soberana, o supremo Senhor, o próprio Deus. O seu reinado é infinitamente superior ao de Uzias.

Não é ótimo saber que quando o mundo parece está acabando, tudo parece esta dando errado, o Senhor está assentado no seu trono governando a terra? Não é bom saber que o Senhor está no controle de tudo?

Deus ainda está lá no trono exaltado, em um alto e sublime trono demonstrando a Sua Majestade, Exaltação, a sua Glória e seu Poder. Sua Majestade e grandeza inspiram reverência e temor. É essa atitude que devemos ter diante do Deus todo-poderoso.
Quando contemplamos ao Senhor vemos quem ele é, sendo Soberano como também Santo.

b.   SANTO

Vemos também os serafins, seres celestiais, adorando ao Senhor, proclamando a sua glória e santidade. Santo, Santo, Santo era o que eles estavam falando uma para o outro, mas por que 3 vezes?

Os judeus tinha uma maneira de falar que, quando o queriam enfatizar algo, eles usavam a repetição. Lembra que quando Jesus queria dizer alguma verdade muito importante, ele dizia duas palavras, quais foram elas? Em verdade, em verdade, quando ele disse isso ele estava afirmando que, pela repetição, o que ele estava para falar era realmente muito importante. Aqui temos os serafins estavam enfatizando a Santidade de Deus.

A santidade de Deus é o atributo mais citado na Bíblia, e o único citado com repetição (vv 3, Ap 4.8). Você não vê na Bíblia que Deus é amor, amor, amor, verdade, verdade, verdade, ou ainda luz, luz, luz. Mas ela fala que Deus é Santo, Santo, Santo. 

Deus é Santo, porque Ele está separado do que é profano. Deus é santo porque Ele é puro.  A Santidade de Deus é incomparável (Ex 15.11), ela é revelada em seu caráter (Sl 22.3), em seu nome (Is 57.15), em sua palavras(Jr 23.9).

Toda a terra está cheia da sua gloria: Fala da glória de Deus manifestada de maneira bem visível na Criação (Sl 19.1; Rm 1.20). Gloria lembra poder, beleza, harmonia, ordem.

Quando contemplamos ao Senhor vemos quem ele é, mas não somente isso, nós vemos:

   II.        QUEM NÓS SOMOS: (vv5)

a.    PERDIDOS
Vejamos a reação de Isaías: perdido Por quê?

1) Era homem de lábios impuros
2) Habitava com povo igual
3) Seus olhos haviam visto o Rei, o Senhor dos Exércitos.

A visão causou um impacto violento no jovem profeta, levando-o a uma profunda convicção de pecado e de indignidade. Achou até que ia morrer.

Outros casos em que a visão do Senhor provocou pesada sensação de indignidade e muita, muita reverência de quem viu:

* Moisés: Ex 3.5-6
*Manoá: Jz 13.22
*Os doze: Mc 4.35-41
* Paulo: At 9.3-6
* João: Ap 1.17-18

Todas essas pessoas tiveram medo de estar na presença de Deus, o mesmo deveria acontecer com cada um de nós. Irmãos, é somente por causa da grande misericórdia de Deus não somos consumidos (Lm 3.22-23).


b.   PECADORES
A visão da Santidade de Deus tocou profundamente o coração de Isaias. E não somente dele, mas de qualquer um que venha a contemplá-la. O “ai de mim” escapa dos lábios, expresso pela contrição resultante do contato entre a perfeição divina e maldade escondida nas profundezas do coração. Todo homem é pecador, “pois todos pecaram...”(Rm 3.23), e esse pecado tem uma consequência: A morte. (Rm 6.23). Somos por natureza filhos da ira, da desobediência (Ef 2.1-3).

A páscoa nos traz a memoria a morte e ressureição do nosso Senhor Jesus Cristo, mas por que ele teve que morrer?

Por causa dos NOSSOS pecados. Cristo morreu pelos meus pecados, pelos seus pecados, pelos pecados de cada pessoa aqui presente. Nossos Pecados crucificaram Jesus. O pecado nos afasta de Deus. Cristo morreu porque Deus é Santo e teve que derramar a sua ira em alguém. Era para ser eu ou você, mas Jesus quis tomar o nosso lugar. Não há maior manifestação da Santidade de Deus do que o Calvário.



Quando contemplamos ao Senhor vemos quem ele é, quem nós somos, mas não somente isso, nós vemos:
  III.        QUAL A NOSSA TAREFA: (6-8)

a.    ARREPENDER-NOS
A sensação de Isaias tinha pleno sentido, pois era realmente indigno de estar ali, e o problema precisava ser resolvido. Isaias confessou que era pecador. Os lábios impuros é uma consequência de um coração impuro (Mt 12.34,35). Ele confessou o pecado específico – lábios impuros. Um profeta é encarregado de transmitir a palavra de Deus, e necessita de lábios puros para anunciar a mensagem santa vinda do Deus Altíssimo.
Talvez você tenha feito como Isaias, sendo servo do Senhor, mas com os “lábios” impuros. Com o coração distante Dele.

Precisamos ter um coração quebrantado e contrito diante da Santidade de Deus. Precisamos sempre fazer uma auto avaliação de como estamos diante de Deus. Se o nosso viver está de acordo com a Santidade Dele.  Quando confessamos nossos pecados temos a certeza de que Deus ira perdoá-los (I Jo 1.9; Sl 32.).
A convicção de Isaías de seus pecados o conduziu à confissão, e a confissão levou à purificação. (vv7)

b.   CONSAGRAR-NOS
Irmãos, precisamos compreender melhor a santidade de Deus. A ausência dessa compreensão é a razão da nossa superficialidade, do nosso egoísmo, da nossa fraqueza e da nossa desobediência. Se não entendemos a Santidade de Deus, nós não entendemos o nosso pecado e suas consequências.

Qual seria a sua reação se fosse você no lugar de Isaias?

Você continuaria a viver da mesma maneira de como vive hoje?

O espírito Santo habita em nós, mas muitas vezes vivemos como se ele não estivesse conosco. Fomos chamados para ser Santos (I Pe 1.1316), somos a nação santa( I Pe 2.9), devemos ter em mente sempre que sem santidade ninguém verá ao Senhor(Hb12.14), e que a nossa santificação é a vontade do pai(I Ts 4.3).

Nossa consagração deve ser diária. A única maneira que um homem está apto para servir a Deus é quando ele está limpo pela graça de Deus. Antes de ministrar os outros devemos, primeiramente, ser ministrados por Deus. Antes de proferir “ais” aos outros, devemos sinceramente dizer: ai de mim! Examine-se o homem a si mesmo (I Co 11.28).
Temos a missão de proclamar o evangelho (Mt 28.19), há uma necessidade enorme de obreiros, e temos a oportunidade de compartilhar as boas novas do evangelho ao mundo, mas, antes, devemos estar aptos para essa  missão e dizer de coração ao Senhor: eis-me aqui, envia-me a mim. Isso é uma consequência da gratidão que leva o pecador, que teve seus pecados perdoados, a querer servir.

CONCLUINDO....

Estamos falando de contemplar a glória do Senhor, mas como isso pode ser feito? Buscaremos uma visão semelhante à de Isaias? Certamente que não.
Podemos contemplar a glória do Senhor através a criação, mas conheceremos melhor a sua glória através das escrituras. É por ela que conhecemos quem Deus é: Santo, Misericordioso, Bondoso, Amor, Onipotente, Onisciente, Onipresente, Luz, Espírito, Criador.
É por ela que conhecemos quem nós somos: Pecadores, rebeldes, fazedores de males, desobedientes. É através dela que vemos a nossas iniquidades (Sl 19.11-14, Hb 4.12). É através de que Deus nos ensina a viver de modo Santo, pois a Santidade é o hábito de concordar com a mente com Deus, de acordo como encontramos Sua mente descrito nas Escrituras.
Que possamos contemplar a glória do Senhor diariamente, lendo, meditando, memorizando, e praticando a sua Palavra. Que o nosso viver seja para glória do Senhor (I Co 10.31). Que possamos ter a consciência da presença o Santo espírito em nossas vidas.


Henrique Prudêncio.

Read more...

  ©Template by Dicas Blogger.