quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Por que o Natal existe?



Todos os anos muitas famílias se reúnem para comemorar o Natal, e ás vezes só se reúnem nessa época. Reúne-se para  comer deliciosas comidas, trocar presentes, criar um clima de confraternização, mostrar que tudo está indo muito bem, mesmo que o resto do ano tenha sido de muitas brigas, discussões e intrigas. Falam que essa é uma época de pensar em paz, harmonia, e tranqüilidade, em vez de pensar que estes “climas” devem ser vividos durante todo o ano. 

Mesmo assim elas se reúnem, mas será que estão comemorando verdadeiramente o Natal? Será que sabem o verdadeiro sentido do Natal? Será que sabem por que existe o Natal? Vou tentar responder estas perguntas de três formas.


I.      O NATAL EXISTE PARA COMEMORAR O NASCIMENTO DE JESUS.

Dois textos narram o nascimento de Jesus que são: o evangelho de Mateus (1:18-25) e o evangelho de Lucas (2:1-7).


Se Jesus não tivesse nascido, com certeza no haveria o Natal, pois o Natal é a comemoração do nascimento de Cristo. Satanás sempre quer distorcer o que Deus faz, e no natal não é diferente. Ele quer passar a idéia de que o Natal é a época em que você deve comprar presentes, de enfeitar a sua casa, de comprar roupas, querendo que fique só nisso, fazendo nos esquecer de presentear o verdadeiro homenageado, que é Jesus.
 
 Já pensou em ir a uma festa de aniversário e o aniversariante nem ser lembrado em sua própria festa? É o que acontece na maioria das comemorações de Natal. É por causa de Jesus que estamos reunidos aqui hoje, é por causa Dele que comemoramos o Natal, é por causa dele que existe o Natal. 



Mas por que o nascimento de Jesus é tão importante?
Por que todos os anos comemoramos esse nascimento?

A resposta vemos no versículo 21 de Mateus 1.

“Porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.”

Este é o propósito da vinda de Jesus: salvar-nos dos nossos pecados.


    II.      O NATAL EXISTE PARA DEMOSNTRAR O AMOR DE DEUS.

Deus prometeu que enviaria o salvador ao mundo, e Ele cumpriu a sua promessa enviando Jesus Cristo. A Bíblia fala que TODOS pecaram (Romanos 3:23), e também fala que o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23). Pecado é tudo aquilo que pensamos ou fazemos que venha desagradar a Deus. E basta pecar uma ÚNICA VEZ para termos a nossa sentença definida, que é a morte eterna. Quando pecamos contra Deus, pecamos contra um ser eterno, logo a nossa dívida é eterna e só um ser eterno pode pagá-la. Por isso Jesus Nasceu, Ele veio para pagar essa dívida que temos para com Deus. Ele é o próprio Deus habitando entre os homens (Mateus 1: 23). O Natal prova que Deus cumpre suas promessas, uma promessa feita desde lá no jardim do Éden (Gn 3:15) e por todo o velho testamento, provando a sua fidelidade! Várias promessas forma feitas sobre o nascimento de Cristo e TODAS foram cumpridas. Eis alguns exemplos...

Nascimento virginal                             => Is. 7:14
Nascimento em Belém                         => Mq. 5:2
Matança dos infantes                           =>Jr. 31:15
Fuga par ao Egito                                 =>Os. 11:1

Deus disse que enviaria um Salvador, e o fez. Deus é fiel em todas as suas promessas.

Mas por que Deus nos enviou o Salvador?



A resposta nós vemos no evangelho de João no capítulo 3 versículo 16. Deus nos enviou o Salvador porque Ele nos amou, e quer que tenhamos a vida eterna (João 3: 16-17). A morte de Jesus é o único meio de quitarmos essa dívida, pois Jesus veio para morrer em nosso lugar, demonstrando e provando o amor de Deus por nós, mesmo nós sendo pecadores (Romanos 5:8). Mas para que tenhamos os nossos pecados perdoados precisamos CONFESSAR que Jesus é o Senhor e crer que Deus o ressuscitou dentre os mortos. Confessando que Jesus é o Senhor temos a salvação que Deus prometeu dar (Romanos 10:9). Jesus é o ÚNICO caminho para a salvação:

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai,  senão por mim”. (João 14:6).

 No Livro de Efésios fala que:

Somos salvos pela graça, por meio da fé, isto (a salvação, a graça, e a fé) não vem de nós é dom de Deus. E não por obras para que ninguém se glorie (Ef 2:8,9).”

Os nossos pecados não estão fora do alcance da promessa de Deus.


 III.      O NATAL EXISTE PARA DEMOSNTRAR A NOSSA GRATIDÃO A DEUS.


A comemoração do nascimento de Jesus deve ser cheia da nossa gratidão a Deus. Devemos ser gratos a Deus por causa:

Ø      Da fidelidade Dele em cumprir suas promessas.
Ø      De Ele ter enviado o Salvador.
Ø      Das suas misericórdias, por causa delas é que não somos consumidos (Lamentações 3:22).
Ø      Do seu grande amor por nós (João 3:16).
Ø      Das bênçãos que Ele nos dá.


  IV.      CONCLUSÃO

Para dar sentido ao Natal, dê o primeiro lugar a Jesus Cristo. Entregue a sua vida a Ele, então verás o verdadeiro sentido do Natal e de sua vida. Entregando sua vida a Jesus, você estará livre da condenação do pecado (Romanos 8:1,2). Jesus veio ao mundo e viveu uma vida perfeita, entregou a sua vida ao ser sacrificado numa cruz, foi sepultado, e ressuscitou dos mortos depois de três dias (I Coríntios 15:1-4). Ele tomou nossos pecados sobre si, por isso, pode perdoá-los e nos fazer filhos de Deus, se colocarmos a nossa fé e confiança nele (Atos 13:38, 39) (João 1:12).

Por isso que o Natal existe:

Ø      Para comemorarmos o nascimento de Jesus,
Ø      Para demonstrar a fidelidade de Deus,
Ø      Para demonstrar o amor de Deus por Nós
Ø      E demonstrar a nossa gratidão a Deus.

Com isso em mente, a comemoração do Natal fará muito mais sentido para nós.

Servindo com alegria,
Henrique Prudêncio.

Read more...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Conhecendo a Vontade de DeuS




Todos os dias nós estamos tomando decisões, sejam grandes ou pequenas, e muitas vezes ao longo do dia. E como cristãos devemos estar conscientes do nosso mandato e o maior desejo que é viver a cada momento para a glória de Deus e que nossas decisões devem refletir isso.

Como sabemos se estamos vivendo para a glória de Deus, fazendo decisões certas?
Só vamos saber viver para a glória de Deus através da Sua Palavra. É através dela que as nossas decisões devem se basear. Devemos falar: “É isso que a Palavra de Deus ensina, e é isso que devo fazer” ou “È isso que vou fazer, com base na palavra de Deus”.

Essa atitude revela três importantes verdades:

1.      Somo limitados e falíveis, que muitas vezes cometemos erros;
2.      Somos dependentes de Deus e de Sua Palavra revelada;
3.      A Bíblia é o nosso único guia infalível e absolutamente suficiente.

Devemos estar preocupados com o nível de coerência entre o que pregamos e vivemos. O que fazemos é tão influente quanto o que nós pregamos.
Porque se cremos que essa é uma atitude correta diante de Deus e não a fazemos, então estamos nos considerando auto-suficientes (Pv 3.5-8).
Conhecer a vontade de Deus para viver para Sua glória deve ser o maior desejo de nossas vidas.
Listei algumas vontades de Deus expressas na Sua palavra para nossas vidas.

       I.            Salvação

I Tm 2.1-4.  Todos os homens não significa todo ser humano e sim todos os tipos de pessoas, seja qual for a sua posição na vida.
II Pe 3.9  A aparente demora do juízo divino é um sinal da paciência e misericórdia de Deus. Observe que o alcance de todos é qualificado pela palavra convosco. O arrependimento que está em vista é o do povo de Deus, e não do mundo todo, até porque a passagem fala da destruição dos ímpios. Deus deseja que nenhum dos seus eleitos pereça (Jo 6.39).

    II.            Cheio do Espírito

Ef  5.17-18  Encher-se do Espírito pertence a vida cristã inteira, devendo ser continuamente buscado, visto que já fomos selados pelo Espírito (Ef 1.13-14; 4.30) e que Ele já habita em nós (I Co 6.19). Na passagem paralela em Colossenses, Paulo diz aos cristãos para deixar a paz de Cristo governar seus corações e permitir que a Palavra de Cristo habite ricamente neles (Cl 3.15-16). Quem está cheio do espírito está cheio de Cristo e da sua Palavra (Jo 14.16,26; 16.12-15; 17.17).

 III.            Santificação

I Ts 4.3 Devemos estar separados do pecado, nesse contexto fala especificamente estar separado da impureza sexual. Deus é Santo, e exige que nós sejamos santos também (I Pe 1.15-16), que é vontade Dele a nossa santificação ( I Ts 4.3), e que devemos adorá-lo na beleza da sua Santidade (Sl 29.2), e que sem santidade ninguém verá o Senhor (Hb 12.14)

  IV.            Submissão

a.   À Deus (Tg 4.7) Uma pessoa submissa a autoridade de Deus será leal a Ele e obedecerá as suas ordens e seguira a sua liderança.
b.   Aos irmãos (Ef 5.21, Fl 2.3) todo cristão cheio do Espírito dever ser um cristão humilde e submisso. Isso é fundamental para todos os relacionamentos que são descritos no restante do livro de Efésios. Nenhum cristão é superior a qualquer outro cristão, todos são iguais diante de Deus.
c.    Aos lideres espirituais Devemos respeitar nossos pastores ajudando-os a realizar seu trabalho, pois foram designados por Deus para nos dar alimento espiritual.
d.   Aos lideres governamentais Como cidadãos do mundo e sob a lei e a autoridade civil, o povo de Deus deve viver de maneira humilde e submissa.

     V.            Sofrimento

I Pe 3.17  O sofrimento injusto está incluso na previdência de Deus e visa o bem de seus filhos e a própria glória de Deus (I Pe 1.6-7; 4.19; Tg 1. 2-4; I Co 4. 16-18)

  VI.            Gratidão

I Ts 5.18  A gratidão deve fluir da nosso interior. Não devemos permitir que a nossa gratidão a Deus seja tirada. O que rouba a gratidão? Dúvida na soberania de Deus, o egoísmo, o mundanismo, espírito crítico, impaciência, frieza espiritual. A ingratidão é característica dos incrédulos (Rm 1.21). Deus nos dá vários motivos para sermos agradecidos. Podemos listra alguns:

a.   Salvação
b.   Moradia
c.    Comida
d.   Água
e.   Comunhão
f.     Provações
g.   Transporte
h.   etc

O que acontece quando você está agradecido? Deus é glorificado. Você é abençoado. A igreja é edificada e os perdidos sejam alcançados. 
Como uma pessoa pode saber a vontade de Deus? Como eu sei que a vontade de Deus para minha vida?  "Eu não sei a vontade de Deus para minha vida. Que faculdade devo ir?  Que tipo de carreira que devo escolher? Que tipo de trabalho que eu quero? Quem devo casar? 

Para saber a vontade de Deus para decisões mais específicas, por exemplo, com quem casar, ou sobre a vida profissional, deveria considerar as seguintes coisas:

1. Se existir uma falta da paz dentro de si, não vá em frente.
2. Fale com outros crentes mais maduros, e preste atenção aos seus conselhos.
3. Pergunte a si próprio - "Será que esta coisa me vai ajudar na minha vida espiritual?"
4. Quando uma porta abrir, não suponha automaticamente que Deus esteja a abrir a porta.  Às vezes o diabo tenta-nos com coisas atraentes que não são de acordo com a vontade de Deus para nós. Peça a sabedoria de Deus e pela Sua confirmação se aquela oportunidade à sua frente for a Sua vontade.
6. Não tome uma decisão rápida.  Espere em Deus porque muitas vezes com o passar do tempo nossos pensamentos e desejos mudam.

Seguir a vontade de Deus é seguir o que ele mesmo revelou em sua palavra. Isso foi dado a Moisés em Dt 29.29, e que Paulo usou também em seu ministério instruindo as igrejas I Co 4.6.  Podemos conhecer a vontade de Deus para nossas vidas a partir das Escrituras. Podemos seguir a vontade de Deus obedecendo ao que Ele escreveu, sabendo que a sua vontade é sempre boa, perfeita e agradável (Rm 12.1-2).

Servindo com Alegria,
Henrique Prudêncio.

Read more...

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O CAOS CARISMÁTICO



O que é verdadeira espiritualidade?

Deus promete saúde e prosperidade a todos os crentes?

Como os dons espirituais atuam?

Respondendo a essas perguntas, John MacArthur faz um exame do movimento carismático e de seu efeito na igreja de Cristo. "Minha principal preocupação", afirma o autor, "é conclamar a igreja para um compromisso firme com a pureza e a autoridade das Escrituras e, por meio desse compromisso, fortalecer a unidade da igreja verdadeira". Este livro exorta os leitores a conhecer verdadeiramente a Bíblia, no que diz respeito a vários assuntos que estão em foco nos dias atuais, como milagres, revelações, movimento carismático, espiritualidade, prosperidade, dons, entre outros. Caos Carismático é uma análise oportuna que traz doutrina carismática contemporânea sob o Exame minucioso da Palavra de Deus.

Para fazer o download do livro clique AQUI.

Servindo com alegria,
Henrique Prudêncio.

Read more...

sábado, 12 de novembro de 2011

Nosso Deus Trino


A Trindade é uma doutrina insondável, e ainda inconfundível nas Escrituras.
Como Jonathan Edwards observou, depois de estudar o assunto amplamente, "Eu acho que [a doutrina da Trindade] é o maior e mais profundo de todos os mistérios divinos".

No entanto, embora a plenitude da Trindade está muito além da compreensão humana, é, sem dúvida, como Deus se revelou na Escritura como um só Deus, existente eternamente em três Pessoas.

Isto não é sugerir, é claro, que a Bíblia apresenta três deuses diferentes (cf. Dt. 6:4 ). Pelo contrário, Deus é três pessoas em uma essência, a essência divina subsiste integral e indivisível, simultaneamente e eternamente, nas três membros da Divindade um Espírito:  Pai, Filho e Espírito Santo. 



As Escrituras são claras de que essas três Pessoas juntas são um e somente um Deus ( Dt. 6:4 ). João 10:3033 explicam que o Pai e o Filho são um. I Coríntios 3:16 mostra que o Pai e o espírito são um. Romanos 8:9 deixa claro que o Filho e o Espírito são um. João 14:16 , 18 e 23 demonstram que o Pai, o Filho e o Espírito são um.



Ainda, em expor a unidade entre os membros da Trindade, a Palavra de Deus de modo algum nega a existência simultânea e especificidade de cada uma das três Pessoas da Divindade. Em outras palavras, a Bíblia deixa claro que Deus é um Deus (não três), mas que o único Deus é uma Trindade de Pessoas.
No Antigo Testamento, a Bíblia implica a idéia da Trindade de várias maneiras. O Elohim título ("Deus"), por exemplo, é um substantivo plural que pode sugerir multiplicidade (cf. Gn 1:26 ). Isto corresponde ao fato de que o pronome no plural ("nós") é por vezes usado por Deus ( Gn 1:26 ; . Is 6:8 ). Mais diretamente, há lugares em que o nome de Deus é aplicada a mais de uma pessoa no mesmo texto ( Sl 110:1. ;. cf Gn 19:24 ). E há também passagens em que todas as três Pessoas divinas são vistos trabalhando ( Is 48:16. ; 61:1 ).



O Novo Testamento constrói significativamente sobre estas verdades, revelando-os de forma mais explícita. A grande comissão de Mateus 28:19 designa todas as três Pessoas da Trindade: ". Ide, pois, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" Em sua bênção apostólica ao Coríntios, Paulo enfatizou esta mesma realidade. Ele escreveu: "A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus [o Pai], e a comunhão do Espírito Santo, seja com todos vós" ( 2 Coríntios. 13:14 ). Novo Testamento outras passagens também enunciam a verdade da glória do Deus Uno e Trino ( Romanos 15:16 , 30 ; 2 Cor 1:21-22. ; . Ef 2:18 ).



Ao descrever a Trindade, o Novo Testamento distingue claramente três Pessoas que estão todos ativos simultaneamente. Eles não são apenas modos ou manifestações de uma mesma pessoa (como a teologia da Unidade incorretamente afirma) que às vezes age como Pai, ora como Filho, e às vezes como Espírito. No batismo de Cristo, todas as três Pessoas estavam ativos simultaneamente ( Mat. 3:16-17 ), com o Filho sendo batizado, o Espírito descendo, e o Pai falando do céu. O próprio Jesus orou ao Pai (cf. Mat. 6:9 ), ensinou que Sua vontade era distinto do Seu Pai ( Mat. 26:39 ), prometeu que iria pedir ao Pai que envie o Espírito ( João 14:16 ) , e pediu ao Pai para glorificá-Lo ( João 17:5 ). Essas ações não faria sentido se o Pai e o Filho não fossem duas pessoas distintas. Em outras partes do Novo Testamento, o Espírito Santo intercede diante do Pai em favor dos crentes ( Rom. 8:26 ), assim como o Filho, que é nosso Advogado ( 1 João 2:1 ). Mais uma vez, a distinção de cada pessoa está em vista.



A Bíblia é clara. Há apenas um Deus, mas Ele existe e sempre existiu, como uma Trindade de Pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito (cf. João 1:1 , 2 ). Negar ou não compreender a Trindade é negar ou não compreender a natureza do próprio Deus.

John Macarthur.


Read more...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A vida é como uma fumaça.....


Tg 4.13-17

Imagine você, hoje no seu trabalho, planejando o seu dia de amanhã: Amanha vou acordar bem cedo, tipo umas 5:30 hs, fazer uma caminhada, quando chegar em casa tomo aquele café bom gostoso. E vai planejando, até terminar e ir para casa a noite.

No caminho, você no seu carro pára no semáforo, pois está fechado. Quando o sinal abre, você passa a 1ª e cruza a pista, daí então, vem outro e carro na sua direção em alta velocidade e já não mais tempo de você frear ou acelerar,e não tem outra.  Bateu!!


Quando você não esperava veio esse carro e bateu. Tudo muito rápido, sem tempo para pensar, e agir. Não tem mais nada para fazer.... Seus planos para o dia seguinte se foram, ficaram para trás.  Agora vem da dor de cabeça para resolver o problema da batida. Esperar perícia, juizado móvel....

Fico pensando, numa situação dessas, como pensamos que as “coisas” não acontecerão com a gente. Nunca imaginamos que nenhum mal possa acontecer conosco. Quando pensamos assim agimos como tolos. Porque podemos passar por problemas ainda maiores.  Nunca pensamos o quão frágil é nossa vida. Que a vossa vida? Somos apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa – Tg 4.14

A vida não é simples. É uma infinita complexidade de forças, eventos, pessoas, circunstâncias, todos além de seu controle e do meu controle, de modo variável, de forma totalmente incontrolável que está além de qualquer homem, quer saber o futuro ou projetar o futuro ou controlar o futuro. E ainda há algumas pessoas no mundo que imaginam tolamente que eles estão no comando.

Devemos Acreditar no Deus soberano que conhece perfeitamente e com precisão infalível cada fator no universo e quem está controlando todos eles para Seus próprios propósitos e quer torná-lo uma parte desses propósitos.

Crer na soberania de Deus é libertador. Nada foge do seu controle. Até as situações ruins, como a batida acima, doenças, tragédias estão sob o controle de Deus.  Devemos crer que TODAS as coisas cooperam para o bem daqueles que amam da Deus, todas mesmo, doença, saúde, sofrimento, alegria.

E quanto a volta de Cristo??

Muitas vezes nem pensamos que ele voltará. Mas ele disse que certamente voltará, e sem demora (Ap 22.20).  É num abrir e fechar de olhos (I Co 15.52) será muito rápido. Daí não terá mais jeito. Já foi.  A volta Dele é iminente, a qualquer momento, pode ser hoje, amanhã, agora.O desejo pela volta de Cristo dever arder em nossos corações, pois certamente estar com Cristo é incomparavelmente melhor.

 Se você pensa que dono da sua vida, não pensa em Deus, não tem o Senhor Jesus como o seu Salvador. Veja bem, não perca tempo, volte-se para Deus  e arrependa-se dos seus pecados que certamente Deus te salvará e te dará uma vida eterna de alegria e paz.

Servido com alegria,
Henrique Prudêncio

Read more...

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A maior Alegria que os pais podem receber


Quando anunciei que minha esposa estava grávida, muitos ficaram alegres, dizendo que a notícia era maravilhosa, e realmente é. É uma alegria enorme saber que vou ser pai.

Mas, como sempre, há aquelas pessoas que vem para nos entristecer, nos desmotivar. Chegou uma pessoa para mim e disse: Rapaz, você terá que separar uns 30% do seu orçamento para fazer uma poupança para o seu filho, na época não sabíamos o sexo do bebê. E eu falei: Vixe é mesmo? E meu filho agora é um investimento imobiliário?
 Deve ser por isso que muitos não querem ter filhos logo. Outra pessoa me falou: Você é muito corajoso, quando penso em ter menino me vem logo na mente o colégio dele que terei que pagar. Olha que esses irmãos ganham, acho que, umas dez vezes a mais do que eu. Imaginem se eles ganhassem o mesmo tanto que eu, não que eu ganhe pouco, mas o suficiente para viver.
Será que esses irmãos não conseguem ver que é uma bênção ter um filho?     
Será que eles realmente só estão preocupados com o dinheiro que irão gastar?
Acho que sim, pelos comentários que fizeram. Não que eu ache essas preocupações ruins, acho sim muito válidas, mas elas não podem decidir se vou ter um filho ou não.
 Devemos confiar no Senhor que Ele irá suprir todas as nossas necessidades. Ter filhos é mandamento de Deus (Gn 1.28), Deus nos ajudará com o sustento deles. Para muitos casais, ter filhos é um fardo a se carregar, é uma provação. Mas a culpa não é dos filhos em si, e sim dos pais que se mostram egoísta em relação a isso, pois não querem mudar o seu modo de viver, suas rotinas, suas carreiras. Lógico que quando se tem um filho, a vida muda, a responsabilidade aumenta.

Posso dizer que: “Os filhos são a maior alegria que os pais podem receber de Deus.”

Por que afirmo que os filhos são a maior alegria que os pais podem receber de Deus, por duas razões.

                              I.      Porque os filhos são presentes do Senhor (Sl 127)

                        A Escritura é clara quanto a isso, que os filhos são um presente de Deus para nós.  O salmo 127.3 “ Herança do SENHOR são os filhos...” Deus concede filhos para dar aos pais amor, alegria, satisfação, felicidade e contentamento.

                        Um filho muda tudo. Em Gn 4:26, quando Enos nasceu, daí que se começou a invocar o nome do Senhor. Já vi várias famílias se voltarem para Deus por causa dos filhos. Famílias que antes estavam destruídas, os pais quase se separando. Mas o filho veio para unir estes casais.

Ao longo das escrituras encontramos com freqüência de os filhos serem tratados com bençãos. Lembremos de Lia em Gn 29:31-33, onde a compaixão de Deus por Lia se manifesta na fertilidade. E o mesmo acontece com Raquel. Jacó reconhece que só Deus pode nos dar filhos em Gn 30:2.

Nitidamente os filhos representam bênçãos e não um peso. Devemos ser gratos a Deus por nossos filhos. A gratidão deve brotar em nossos corações, mesmo nas dificuldades que passamos ao criá-los. Devemos pedir sabedoria a Deus para criá-los.

Os filhos são a maior alegria que podemos receber de Deus porque eles são presentes do Senhor, mas não somente isso, porque eles são para o Senhor.

                          II.      Porque os filhos são para o Senhor


Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás aos teus filhos, e delas falarão assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas.”
(Deuteronômio 6.6-9).

Que grande prazer é ensinar a uma criança sobre a palavra de Deus, quanto mais nossos filhos. E essa é a maior responsabilidade dos pais. Consagrá-los ao Senhor para que desde pequenos eles se disponham para servir. Deus nos deu os filhos para que possamos devolvê-los a Ele.

Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, Ainda quando for velho, não se desviará dele.
Pv 22.6

                       
           Devemos ensiná-las que fomos feitos para a glória de Deus (Ef. 1), e isso deve refletir em tudo que vamos fazer. Devemos ensiná-las a Obedecer a Deus em qualquer circunstância (1 Pe 1.2). Devemos incentivá-las a ler a Palavra (Hb 4.12), o valor da palavra (Sl 19. 7-14), a louvar (Cl 3.16, Ef 5.19), a agradecer (I Ts 5.18), a adorar (Sl 29.2), a orar (I Ts 5.17), a confessar pecados (Sl 32). Para que elas venham ser benção, e realmente usadas pele nosso Senhor. Mas, só podemos ensinar se conhecermos e praticarmos a Palavra de Deus (Tg 1.22).  Lembremos que o nosso viver ensina muito mais do que a as nossas palavras.                      

Edificar uma família centrada na Palavra (Mt 7: 24-27) é a essência da responsabilidade que Deus mesmo tem dado aos pais, e é um dever que cada pai deve abraçar alegremente, pois ele é sacerdote do lar. Formar uma família centrada na Palavra é uma alegria, não um trabalho penoso. Esta é a maneira que Deus planejou que fosse. A Palavra de Deus é o único alimento verdadeiramente sadio que os pais podem oferecer aos seus filhos, sem o risco de intoxicação ou envenenamento. (Mt 4.4)

Quando pais não podem fazer este dever pessoalmente, eles devem encorajar suas esposas a levarem esta tarefa. Por exemplo, Timóteo se beneficiou grandemente das instruções diárias da sua mãe e avó tementes a Deus (II Timóteo 1:5; 3:15). É importante que pais e filhos leiam a Bíblia e orem juntos diariamente, como uma unidade familiar.


Que essas responsabilidades venham ser uma grande alegria e privilégio para nós que somos pais. Que o nosso viver seja uma exemplo para nossas crianças.

Servindo com alegria,
Henrique Prudêncio

Read more...

sábado, 1 de outubro de 2011

A principal missão da igreja


               
Se eu perguntasse qual seria o principal papel da igreja, talvez alguns responderiam que seria a comunhão, outros o louvor, e outros a edificação. A comunhão, ensino e louvor são importantes, mas o motivo principal da igreja é glorificar a Deus. O apóstolo Paulo descreve a salvação como sendo "para o louvor da glória da sua graça" e, em seguida, declarou: "A ele seja a glória, na igreja" ( Ef 1:6. ; 3:21 ).
O próprio Jesus veio para revelar a glória do Pai.  Em João 1:14 ensina que Cristo era a glória de Deus manifestada. Hebreus 1:3 declara que Cristo é "a expressão exata do ser de Deus." Como nosso Salvador, nós também somos para glória de Deus.
Deus deseja que os perdidos sejam salvos, pois assim Ele é mesmo glorificado. Ele mesmo demonstrou o seu a amor pelos perdidos quando nos enviou o seu filho, Jesus Cristo.
Como Deus demonstra esse amor através de Jesus Cristo? Esse amor é demonstrado quando vemos:
I - A iniciativa de Deus para salvar
O pecado de Adão trouxe a morte para a raça humana. Imediatamente, Deus começou a redimir o homem de volta para Si. Foi Deus que veio ao jardim e disse: "Adão ... Onde estás?" ( Gn. 3:09 ). É Deus quem inicia a obra de salvação. Caído, o homem não redimido não buscam a Deus ( Rm. 3:11-12 ). Deus é o buscador.
 II- O desejo de Deus para salvar
A partir da primeira chamada, "Adão ... Onde estás?" ( Gen. 3:09 ) para a última chamada, "O Espírito e a noiva dizem: Vem" ( Ap 22:17 ) Deus deseja para redimir o homem caído para si mesmo. Ele é glorificado quando os pecadores são salvos.
As Escrituras afirmam que "Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo " ( 2 Co. 5:19 ). Deus invadiu a história humana e se tornou um homem para fazer o que era o supremo desejo do Seu coração: glorificar a Si mesmo pela redenção dos homens e mulheres pecadores. 
III - A promessa de Deus para salvar
Deus disse a Abraão: "Por ti todas as famílias da terra serão abençoadas" ( Gn 12:3 ). Desde o início, Deus quis resgatar todas as famílias da terra. Nunca foi sua intenção de selecionar e isolar Israel como se fosse a única nação que Ele se preocupava. Israel foi o povo missionário através de quem Deus desejava para alcançar o mundo. É por isso que Ele disse a Israel: " te dei como luz os gentios, para seres minha salvação até à extremidade da terra" ( Is. 49:6 ).
Deus amou um mundo perdido e procurou ganhá-lo para Sua própria glória. Cristo veio ao mundo por amor e tentou conquistá-lo para a glória do Pai. Crentes também devem ir para o mundo no amor e procurar alcançá-lo para a glória de Deus. A Missão da Igreja é a mesma de Deus.
Jesus disse: "Esta é a vida eterna: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu te glorifiquei na terra" ( João 17:3-4 ). Reconciliando o homem com Deus é a melhor maneira de glorificar a Deus. Essa é a razão porque Cristo veio ( Lucas 19:10 ). Os crentes são uma extensão do ministério de Deus Pai e de Deus Filho em receber a glória pela salvação dos pecadores perdidos: "Como tu me enviaste ao mundo, assim também eu os enviei ao mundo" ( João 17:18 ). Como o Pai enviou o Filho ao mundo não redimido, o Filho enviou os crentes. 
CONCLUSÃO
Deus deseja um coração que esteja disponível para ouvir suas ordens. Ele também deseja a verdadeira adoração.  O caminho e a mente de todo crente deve ser definido em Cristo. Todos os seus objetivos devem estar voltados para ele. Ele é o seu tudo.
E Você? Está disponível? Você é um adorador? É sua intenção e propósito na vida focar na Pessoa de Cristo? Tendo essas atitudes significa ser controlado pelo Espírito Santo, que é o único que pode fazer com que você chame Jesus de Senhor (1 Cor. 12:3). Todos os nossos bens, tempo, talento, energia, e os dons são para estar sob Seu controle. Significa também estar centrado na Palavra, porque a Palavra é o lugar onde Cristo é visto. Você contempla a Sua glória na Palavra.
O final de Mateus resume tudo dito anteriormente no evangelho. Como Cristo veio ao mundo para dar Sua vida para trazer as pessoas para si mesmo, de modo que o crente deve fazer o mesmo. (Mt 28.18-20)
Servindo com Alegria,
Henrique Prudêncio.

Read more...

  ©Template by Dicas Blogger.