segunda-feira, 23 de abril de 2018

Sejamos sempre gratos.


Dêem graças em todas as circunstâncias,
pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus. 
1 Tessalonicenses 5:18


Uma das atitudes essenciais na vida de qualquer crente é a gratidão. Não consigo entender um cristão ingrato quando compreendemos o que o Senhor fez por nós. Em tudo dê graças, não importa qual seja a situação, não importa qual seja a dificuldade, devemos encontrar razões para agradecer ao Senhor.

Sabemos que Deus está desenvolvendo um plano divino e um propósito divino. Devemos agradecer a Deus por cada benção, cada pequena bênção, cada pequena bondade, cada grande bondade, cada pequena coisa que Deus nos forneceu. Devemos agradecê-Lo por todas as bênçãos que Ele derrama sobre nós; Pela forma como podemos dar, e estender esses presentes na vida dos outros e assim resultar em mais agradecimentos.

E podemos começar todos os dias, não importa o quão desafiante ele possa ser, agradecendo a Deus por ser fiel ao tornar suas misericórdias novas todas as manhãs. Grande é a sua fidelidade. Ao agradecer-lhe por tudo o que é nosso em Cristo, agradecendo-lhe pela vida eterna, a esperança do céu, orientação, direção, verdade, provações que nos humilham, provações que nos moldam. Sejamos sempre gratos.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Tornando-se puro no coração

"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus" (Mateus 5: 8).
Você tem um papel a desempenhar em tornar-se puro de coração.
Purificar um coração é a obra graciosa e miraculosa do Espírito Santo, mas há algumas coisas que devemos fazer em resposta à Sua sugestão. Primeiro, devemos admitir que não podemos purificar nossos próprios corações. Provérbios 20: 9 diz: "Quem pode dizer: 'purifiquei meu coração, sou puro de meu pecado?'" A resposta implícita: ninguém!
Em seguida, devemos colocar nossa fé em Jesus Cristo, cujo sacrifício na cruz é a base para nossa purificação. Atos 15: 9 diz que Deus purifica os corações com base na fé. É claro que nossa fé deve ser colocada no objeto certo. Primeiro João 1: 7 diz: "Se andarmos na luz como Ele mesmo está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu Filho, nos purifica de todo pecado".
Finalmente, devemos estudar a Bíblia e orar. O salmista disse que mantemos nosso caminho puro, mantendo-o de acordo com a Palavra de Deus, que devemos valorizar em nossos corações ( Sl 119: 9 , 11 ). Ao orarmos e nos submetermos à Palavra, o Espírito purifica nossas vidas.
É assim que você adquire e mantém um coração puro. Como resultado, você "verá a Deus" ( Mt 5: 8 ). Isso não significa que você o verá com olhos físicos, mas com os espirituais. Você começa a viver em Sua presença e a tornar-se cada vez mais consciente de que Ele opera em sua vida. Você reconhece seu poder e obra na beleza e complexidade da criação ( Sl 19 ). Você discernir Sua graça e propósitos em meio a provações e aprender a louvá-Lo em todas as coisas. Você sente o Seu ministério através de outros cristãos e vê a Sua soberania em todos os eventos da sua vida. A vida assume um significado profundo e eterno quando você compartilha Cristo com os incrédulos e O vê transformar vidas.
Não há alegria maior do que saber que você é puro diante de Deus e que sua vida está honrando a ele. Que essa alegria seja sua hoje e que Deus te use de um modo poderoso para a Sua glória!
Sugestões de Oração
Peça ao Senhor por graça contínua para viver uma vida pura para que outros vejam a Cristo em você.
Para estudo adicional
Leia Isaías 6: 1-8.
  • Descreva a visão de Deus de Isaías.
  • Como Isaías reagiu à presença de Deus?

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Ef. 4.4-6 – A UNIDADE NO CORPO DE CRISTO


Querendo dar aos crentes uma compreensão exata do que significa viver segundo o chamado, Paulo oferece uma resposta clara acerca do modo pelo qual alcançaremos esse objetivo na Igreja. Observe que o apóstolo está falando para a Igreja, a família de Deus, que na sua visão representa a mais singular instituição existente sobre a terra.

Inicialmente Paulo fala das atitudes que devemos cultivar a fim de nos mantermos unidos no corpo de Cristo: humildade, mansidão, longanimidade e esforço diligente para manter a unidade que nos é dada pelo Espírito (4.2-3).


Em seguida, Paulo apresenta a base ou razão para a unidade na Igreja (4.4-6). Mesmo para o leitor apressado, algo deve ser destacado nestes versos: a palavra um aparece sete vezes. Mas também deve ser notado que Paulo não defende um tipo de unidade cristã na qual as doutrinas ocupam uma parte secundária. Antes de exortar à unidade, nos três primeiros capítulos Paulo apresentou em detalhes a doutrina que deve ser o alicerce dessa unidade. Amor e verdade são inseparáveis.


O ensino sobre a unidade cristã está diretamente ligado às três Pessoas da Trindade. Porque há apenas um Espírito habitando nos salvos, podemos viver na Igreja a unidade e harmonia observada em um corpo. O corpo é uma figura perfeita para Igreja, pois lembra interdependência e cooperação (I Cor. 12.21-26). Também, o Espírito é a fonte da nossa esperança. Aguardamos a concretização da promessa da nossa herança eterna e a libertação gloriosa dos filhos de Deus. O selo e penhor dessa esperança é o Espírito Santo (1.11-14). Por causa do Espírito que habita em nós devemos viver unidos, pois Ele nos faz um só Corpo e nos assegura a mesma esperança. Quando o crente entende que foi chamado para viver em um só corpo e aguardar a mesma esperança, ele se esforçará para promover a paz na Igreja.


A Igreja existe por causa de um só Senhor, Jesus Cristo. Por causa desse único Senhor, a Igreja tem apenas uma fé. A palavra fé pode ser usada no sentido subjetivo quando se refere, por exemplo, à fé salvadora (Ef. 2.8). Mas aqui fé está sendo usada objetivamente como uma referência ao corpo de doutrinas que compõe o verdadeiro cristianismo. Está sendo usada no mesmo sentido que aparece na epístola de Judas 3: “a fé que de uma vez por todas foi entregue aos santos”. Um só batismo é uma referência não ao batismo nas águas, mas à nossa inserção no Corpo de Cristo, por meio do batismo no Espírito Santo, que acontece no momento em que colocamos nossa fé somente em Cristo.


É difícil imaginar como dois cristãos servindo ao mesmo Senhor, tendo o mesmo corpo doutrinário e tendo passado pela mesma experiência espiritual não consigam andar em unidade. Jesus Cristo é o autor da salvação de cada crente e o único fundamento da Igreja. Por causa dEle, devemos viver em unidade. Do contrário, o mundo pode duvidar da identidade e do poder do nosso Senhor (Jo. 13.3-35). Foi no contexto do amor e da unidade cristã que a Igreja de Jerusalém experimentou grande crescimento (At. 2.42). 


A última base de unidade da Igreja é o fato de haver um só Deus e Pai. A despeito de tudo que possamos afirmar acerca da Igreja, a verdade básica é que a Igreja é a família de Deus. Sua presença e atuação pode ser vista igualmente em cada membro. Assim, a unidade da Trindade deve ser uma boa ilustração da unidade que deve prevalecer na Igreja. Não podemos viver desunidos no Corpo de Cristo, pois isso seria uma má representação da divindade.


Os elos que nos unem são muito mais fortes do que os detalhes que nos separam. Esforcemo-nos, pois, para viver em perfeita comunhão uns com os outros.


terça-feira, 30 de janeiro de 2018

VAI PRIMEIRO RECONCILIAR-TE

Quando enfrentamos conflitos com aqueles que amamos, nossos familiares, amigos, quem quer que seja é sempre sábio buscarmos a Deus e agir conforme a Sua Palavra diz. Como crente somos chamados a sermos pacificadores, agir em buscar a paz com quem esta em nosso meio, como em I Co 7.15 fala “ Deus vos tem chamado a paz”. Somos um exercito da paz de Deus. Colossenses 3.15: “ Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração” e Filipenses 4.7: “ E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.”

Nem sempre é fácil buscar e manter a paz, mas Deus nos ordena a fazermos isso e quando não fazemos a nossa adoração a Ele é afetada. Deus deseja e manda que nos reconciliemos com a pessoa antes mesmo de adorá-lo, em Mateus 5.23-24 diz: ” Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta , vai PRIMEIRO RECONCILIAR-TE com teu irmão; e, então, voltando, faze tua oferta.”

Às vezes as pessoas não cooperam, mas isto não muda o fato de que temos de fazer um esforço. Jesus disse em Mc 9.50: “Tende paz uns com os outros”. Algumas vezes, há um enorme preço a pagar, por isso que Paulo escreveu: “Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” Rm 12.18. “Bem aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.” Mt 5.9.]

Deus nos permite passar por certas situações para nos moldar e nos fazer crescer. E Creio que essa seja uma delas. Algumas perguntas que podemos fazer são:

Como Deus pode ser glorificado nessa situação?

O que eu posso fazer para que Ele seja glorificado?

Há algo que devo pedir perdão?

Há algum pecado que preciso confessar?

Há algo que preciso perdoar?

Às vezes, os obstáculos ao perdão são de nossa própria responsabilidade como querer que o ofensor faça algo para merecer o perdão, ou prometa que nunca mais cometerá o erro novamente, mas não podemos fazer isso. Deus nos perdoa incondicional e completamente. E temos que perdoar da mesma maneira. Nosso perdão dos outros não pode ter mais condições do que o perdão que Deus nos oferece. Confesso que muitas vezes não é fácil quebrar o orgulho e ir conversar. Mas sei também que Deus resiste aos orgulhos, e Ele requer humildade, pois essa é uma característica de um cidadão dos céus.

Família é pra toda vida e Deus está sempre presente para sarar as feridas e restaurar os nossos relacionamentos. Devemos pedir que Ele remova a mágoa, ira, amargura e que nos capacite a perdoar. Conflitos sempre nos dão oportunidade para buscar os interesses dos outros, como também os nossos.